Massagem Rítmica ou Hauschka

Desenvolvida a partir da massagem clássica, a Massagem Rítmica existe desde o começo do século XX. Diferente das demais massagens, baseia-se no conhecimento de todo o corpo humano e nas interações entre os sistemas neuro-sensorial (cabeça), rítmico (tronco) e metabólico-motor (membros).

Massagem Rítmica ou Hauschka

A Massagem Rítmica foi desenvolvida a partir da massagem clássica pelas Dras. Ita Wegman [N.T. – colaboradora de Rudolf Steiner, e coautora de seu livro sobre Medicina Antroposófica] e Margarethe Hauschka no começo do século XX. A Massagem Rítmica baseia-se no conhecimento dos diferentes membros da constituição humana, e as interações entre os sistemas neuro-sensorial, rítmico e metabólico-motor.

Em estado de saúde o sistema rítmico, constituído pela circulação e pela respiração, mantém o equilíbrio entre a decomposição de uma substância corpórea (catabolismo) que é mediado pelo sistema neuro-sensorial e a formação de substância corpórea, mediada pelo sistema metabólico-motor.

O sistema rítmico promove a saúde em todo o organismo ajudando na prevenção de doenças e do “stress”, e servindo de apoio para o processo de cura. Ritmos como a mudança de estações do ano, acordar e adormecer, inspirar e expirar, e sístole e diástole, são como o ritmo de ligar e soltar da massagem.

O ritmo na massagem procura harmonizar os processos de decomposição e formação de substâncias corpóreas. Princípios espirituais trabalham nos nossos corpos através do calor, do ar e da água. Na Massagem Rítmica, a mão do terapeuta é capaz de imitar as formas do movimento desses elementos trabalhando de maneira calórica, flúida e aérea. A qualidade do toque do terapeuta é então capaz de produzir uma resposta interior nos diferentes membros do ser humano. Para afetar os processos vitais que ocorrem nos líquidos, a qualidade do movimento nessa massagem é dirigida a um movimento de sucção, ao invés de pressão. 

Aplicações da Massagem Rítmica

A Massagem Rítmica traz benefícios em afecções crônicas e agudas. Pode atingir muitos níveis do ser humano, tornando possível seu uso em uma ampla gama de doenças e de dificuldades físicas, psicológicas e de desenvolvimento. Ela proporciona mudanças, a fim de se buscar um novo desenvolvimento e um crescimento interior. Podem beneficiar-se dela bebês, crianças, jovens, adultos e idosos. Áreas em que a Massagem Rítmica é especialmente efetiva:

– Distúrbios ortopédicos tais como fraturas e afecções articulares
– Distúrbios circulatórios e do coração tais como baixa ou alta pressão, extremidades frias, cuidados com ferimentos, edemas
– Distúrbios respiratórios tais como a asma
– Distúrbios digestivos tais como obstipação
– Distúrbios neurológicos tais como Esclerose Múltipla e Paralisia Cerebral
– Gravidez e parto
– Deficiências mentais
– Distúrbios psicológicos como o “stress”
– Depressão, desgosto e traumas emocionais
– Insônia
– Enxaqueca
– Deficiências imunológicas
– Controle da dor
– Enurese noturna
– Distúrbio de atenção devido a hiperatividade (ADHT)
– Distúrbios de desenvolvimento
– Torção, distensão e tensão muscular
– Cuidados com moribundos

 

Detalhes terapêuticos

São empregados óleos e pomadas preparados pelos Laboratórios Wala e Weleda. Esses produtos são feitos com extratos de plantas medicinais cultivadas bio-dinâmica ou organicamente, ou de plantas nativas, bem como com óleos vegetais puros prensados a frio, e sempre que possível com óleos essenciais orgânicos. Não são usados aromas, conservantes, emulsificadores ou corantes artificiais, e nunca foram testados em animais.

 

Hauschka, M. Massagem Rítmica Segundo Ita Wegman: fundamentos antropológicos. Trad. S. Setzer. 3a ed. retraduzida. São Paulo: Ed. Antroposófica, 2007

Informações obtidas no site da Sociedade Antroposófica no Brasil. Acesse a página em:
http://www.sab.org.br/portal/medicinaeterapias/140-massagem-ritmica